Anúncio

domingo, 22 de maio de 2011

"Dom Casmurro" e Capitu

,A primeira vez que ouvi sobre "Dom Casmurro" fo na minisérie da Rede Globo "Capitu". E só assisti por causa da linda atriz Letícia Persiles, depois disso tratei logo de arranjar um livro para ver os detalhes que não aparecem na TV, e eis a conclusão.


"Dom Casmurro", obra clássica da Literatura Brasileira, de autoria do mestre Machado de Assis é, sem dúvida, a reunião de toda a inteligência, competência e habilidade de um artesão das letras, uma vez que soube, com genialidade, fazer delas uma obra de arte.
A história de Bentinho, com os seus quinze anos de idade, enamorado da menina Capitu, sua vizinha, com então quatorze, vista do ponto de vista do próprio personagem (personagem-narrador) é um convite ao leitor a querer conhecer o final do enredo em poucas horas.
Com um estilo atraente, Machado de Assis conquista qualquer pessoa a ser conhecedora da vida desses dois personagens protagonistas que, desde a adolescência, cultivam um amor descoberto quase sem querer e que enfrenta, ao longo do tempo, muitos conflitos no âmbito familiar. Isso decorre do fato de que Bentinho, criado pela mãe, teve seu destino traçado por ela mesma, quando jurou fazer dele um padre, mediante a perda de seu primeiro filho. A partir daí, o romance do casal é ameaçado, e a distância existente entre a casa de Capitu e o seminário é motivo de muitas reflexões que oscilam entre dúvidas e grandes certezas, como a promessa de concretização do casamento feita entre os protagonistas.


Juramento feito e cumprido: Bentinho, após "libertar-se" do seminário e da promessa da mãe a que estava submetido, casa-se com Capitu, com quem, após muitas tentativas, tem um filho cujo nome é Ezequiel. Porém, as dúvidas de Bentinho perseguem-no e o assombram a tal ponto que o personagem passa a ter certeza de que a sua bela Capitu, com olhos dissimulados, traíra-lhe com seu melhor amigo, Escobar, a quem dedicou e confiou sua amizade e confidências desde os tempos do seminário, quando se conheceram. E essa certeza aumenta à medida que o filho cresce e Bentinho consegue enxergar nele as feições de seu amigo. Também, no episódio da morte de Escobar, Bentinho certifica-se do amor de Capitu, mediante os olhares tristes e profundos da esposa voltados para o defunto.
Embora negando tal infidelidade, Capitu não consegue livrar-se das desconfianças do marido e, por isso, muda-se com o filho para a Suíça. Fica decretada, desde então, a solidão de Bentinho que, neste momento de sua vida, já perdera para outro mundo a companhia de seus familiares.
Aos leitores, fica, então, a grande incógnita: Capitu, realmente, teria traído Bentinho? E é por essa interrogação, dentre outras, presentes de forma semelhante nas demais obras machadianas, que Machado de Assis é consagrado em nossa literatura; afinal, somente um autor com tamanha sensibilidade para escrever sobre assuntos que permanecem tão vivos e curiosos nos dias atuais, como a infidelidade. É por esse motivo que "Dom Casmurro" merece todas as honras pelo romance maravilhoso e moderno que é.

Nota
Capa: 7,5
Originalidade: 9,5
Historia: 9,5
Narrativa: 8,0
Personagens: 9,5
Média: 8,8

Se você gostou dessa resenha, não se esqueça de comentar. Se não gostou ou tem alguma crítica, comente também.

Um comentário :

  1. Gostei muitííííssimo de don casmurro.

    ResponderExcluir

Obrigado por Comentar!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...